quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Vegetal

A rotina de vinte e poucos que chega a ser tão pouco que já parece normal um casal em estado vegetal.

Mané


Eu vou ter que mandar um som pra você
Pra você perceber o quão otário você pode ser?
Depois que você conquista
Ahhhh que sem graça fica
Ela quer homem pra cortejar


Ela quer homem pra pegar (e apertar)
Ela quer homem pra beijar
Ela quer homem pra amar
Não importa a hora e o lugar
Se for pra ser cada um no seu quadrado
Eu vou te perguntar, você é viado?
Vive a dizer que gosta é de mulher
A sua é que não é
Olha só esse mulherão 
Que fica a mendigar sua atenção
Na boa meu amigo, vai dá não
Quando ela se tocar e perceber
Não vai adiantar fazer
Tudo aquilo que ela sempre desejou
Que é só questão de amor
Nem é nada de valor
Menina mulher que já sabe o que quer
Que está com você por que der e vier
Mas quando ela bater o pé
Você já era mané
Sabe como é, né?
Nem é cobrança não irmão
É só que a via não é de uma só mão
A via é de mão dupla
Não faça ela de estúpida

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Cansaço

Eu estou CANSADA! Cansada mesmo!
De mendigar atenção, paixão e carinho.
De pedir pra ser notada ou elogiada.
Cansada a me submeter ao garanhão que não e nada disso com seu mulherão
Cansada de ser a compreensível e ser incompreendida
Cansada de de não ser surpreendida
Cansada de ouvir o que sente
Cansada de não sentir o que sente
Cansada de ser intimidada
Cansada de ser ameaçada
Cansada de não poder falar o que sinto
Cansada de ser distinto
Eu me sinto cansada nesses 20 anos de casada.
Não lembro qual foi a ultima vez que um beijo de verdade ganhei
Me sinto como a continuação do teu fracassado casamento anterior
Me colocando culpas de um passado que não é meu
Eu sei que sou remelhor que teu passado
E por isso que hoje estou ao teu lado
Sei que não sou tão independente, mas pare e pense ainda sou uma 
"adolescente"
Comparada ao teu passado com a anciã, que te prendia em um asilo, aonde não podia se quer ter um amigo.
E eu não sou feminista
Nem tão pouco egoísta
Não preciso de você pra viver
Mas gosto de está contigo para o que der e vier
Mas me tratar com descaso
Com tudo muito raso
E de se pensar no caso
Matei meu orgulho no meu relacionamento passado
Hoje não sei nem mais o significado
Não quero ter que matar aquilo que me faz importar
Aquilo que hoje nos torna como um par
Deixe seus "eu's" e nos torne "nos"
E vamos viver um pouco mais a sós